top of page

Formação do Psicanalista: como se tornar um?

Atualizado: 16 de nov. de 2023

Você anda se perguntando como trabalhar com psicanálise? Não tenha mais dúvidas: esse é um conteúdo completo com tudo o que você precisa!


A Psicanálise é uma teoria da mente e uma prática terapêutica criada pelo médico austríaco Dr. Sigmund Freud, que difere da Psicologia e da Psiquiatria. Apesar de tratarem da saúde mental humana, são profissionais e áreas diferentes.


A primeira dúvida que surge é: qual a diferença entre o psiquiatra, o psicólogo e o psicanalista?

O primeiro deles é um Médico especializado em Psiquiatria responsável pelo diagnóstico e tratamento dos transtornos mentais. O psiquiatra atua com a prevenção, tratamento e reabilitação das doenças mentais.


Enquanto isso, o psicólogo é um profissional graduado em Psicologia, habilitado para tratar processos mentais, comportamento e interações com o ambiente físico e sociais.


Já o psicanalista é um profissional da saúde mental que utilizada uma abordagem focada no inconsciente humano, estrutura que armazena os desejos e as emoções. A psicanálise foi instituída pelo Dr. Sigmund Freud, médico neurologista austríaco, entre 1855 e 1939, e é um método de investigação de processos mentais.


O Dr. Freud nos trouxe uma técnica específica de observar o comportamento humano e tratar os seus conflitos interiores através da fala. A psicanálise é a ciência do Inconsciente, que fundamenta-se em trazer para o consciente os conteúdos que são inconscientes e que incomodam, ao qual chamou de Neurose.


Quais as vantagens do atendimento psicanalítico?

É com a ajuda de um psicanalista que o paciente pode obter insights (novos conhecimentos) sobre as partes inconscientes daquilo que lhe incomoda.


Através de um ambiente seguro, ao qual é chamado de setting psicanalítico, o paciente pode discorrer sobre seus processos inconscientes culminando com o amadurecimento da estrutura executora da mente humana, o ego.


O Psicanalista ajudará o paciente a compreender esses processos, afim de ajudá-lo a ressignificar os conteúdos, dessa maneira, aliviando sua dor psíquica e promovendo o desenvolvimento de uma consciência que fortalecerá a confiança do paciente.


Ou seja, utilizando os conhecimentos das funções mentais, da sexualidade humana e da análise dos sonhos, o psicanalista ajuda o seu paciente a manejar os conteúdos inconscientes para o consciente, a fortalecer o ego (eu) e a levar uma vida mental de maneira mais saudável.


Como diz o psicanalista Dr. Reginaldo Rufino: "é no tornar consciente os conteúdos inconscientes que o ser humano ressignifica suas neuroses e torna-se feliz".


Como torna-se um Psicanalista?

A Formação do Psicanalista, atualmente no Brasil e no mundo, é uma formação livre feita através de Sociedades Psicanalíticas que formam e congregam.


Ela tem como premissa o tripé, centrando o conhecimento na teoria psicanalítica, na análise pessoal, na supervisão e prática clínica com paciente-piloto. É este tripé que sustenta a formação:



No Brasil, a psicanálise é exercida livremente. Ela não é uma profissão regulamentada e sim uma ocupação, reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (CBO - código 2.515-50). Até por conta disso, o candidato à Formação de Psicanalista, pode pertencer a qualquer área do conhecimento humano, é dizer: precisa ter um curso superior.


Além do conhecimento teórico, o candidato precisa se submeter a analise didática (pessoal), afinal de contas precisa trabalhar seus conflitos interiores antes de se deparar com análise dos conflitos dos seus pacientes.


A principal causa do sofrimento humano está ancorada no desconhecimento do indivíduo com ele mesmo, que somente através da compreensão, da aceitação do modo de ser se é possível conviver consigo e com os outros.


Daí a máxima imperativa no processo psicanalítico: "o homem, conhece-ti a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo" - pensamento advindo dos sábios do oráculo de delfos (650 a 550 a.C).


Durante a Formação do psicanalista é importante colocar a teoria recebida através dos seminários e da experiência de um exitoso processo de análise pessoal na prática do atendimento dos pacientes-pilotos.


Por isso, durante a formação, o candidato será acompanhado por um competente supervisor, ao qual chamamos de psicanalista didata, para ajudá-lo a dirimir as dúvidas da relação entre o psicanalista e seus pacientes e auxiliá-lo na aplicação da técnica psicanalítica.


É importante compreender que a apenas a Formação de Psicanalista feita através de Sociedades Psicanalítica (no Brasil e no mundo, segundo a Associação Internacional de Psicanálise-IPA, instituída a tempos pelo próprio Dr. Sigmund Freud) é que habilita e certifica o candidato como um Psicanalista apto a clinicar, diferenciando-se da especialização (acadêmica) em Teoria Psicanalítica ou em Psicanálise.





Kommentare


bottom of page